segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

2011 acompanhado do Rio 2016

Em setembro eu escrevi que no réveillon seria divulgado a logo das olimpiadas 2016. Esta chegando a hora... segundo o site http://www.rio2016.org.br "Paixão e Transformação" são os valores primários que guiaram a criação da marca. Desses dois conceitos, surgiu uma série de valores secundários relacionados aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro - diversidade, harmonia, natureza e espírito olímpico. Cada brasileiro encontrará muito de si mesmo. O mundo inteiro perceberá, na marca, os ideais olímpicos. O convite a viver a experiência dos Jogos no Brasil fica evidente a todos os olhos e gostos.

No site tem um relogio na contagem regressiva... assim que o logo aparecer eu coloco no BLOG...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Final de 2010


Esses dias fiquei pensando em como o blog poderia escrever algo sobre o Natal, o “final do ano”. Poderia escrever sobre Kris Kringle, Christkind ou Christkindl, Nikolaos de Bari, o Pai Natal, Papai Noel, São Nicolau, Santa Claus ou simplesmente Santa. Tantos nomes, diversas idéias para desenvolver, mas quero apenas deixar uma mensagem aos seguidores, amigos e curiosos do Blog. Independente da história (religiosa ou comercial) de cada nome citado anteriormente gostaria de deixar um caso de Natal.
Quando adolescente, tive a oportunidade de fazer algumas ações sociais (na época era apenas entrega de presentes em uma creche) com meu tio, sim, eu era ajudante de Papai Noel.
E não parei por ai... Sempre quero mais (hehehe)!
E tive minha oportunidade de ser o próprio Papai Noel. (Gostaria de lembrar que hoje, no auge do meu peso, estou com 60kg)
Desde a adolescência aprendi com meu tio quando era indagado por crianças:
Eu vi outro Papai Noel no shopping. Quem é o verdadeiro?
Resposta: Somos todos ajudantes de Papai Noel, você já pensou se uma pessoa só tivesse que entregar todos os presentes do mundo? (existe uma comunidade que credita que Papai Noel tenha um tempo próprio*).
E ao ter a chance de ser Papai Noel por alguns dias (Foto – Minha prima Fabiana/Ano 2000) escutei muitas histórias, situações e momentos de vida. Mas não foi a roupa vermelha ou a barba branca que me deram a oportunidade de dividir momentos com outras pessoas, que naquele momento viam, falavam e porque não sentiam Papai Noel.
Por isso vamos continuar a fazer a nossa parte para que cada presente seja entregue em todos os locais que tivermos a oportunidade, na nossa casa, no nosso trabalho, com as pessoas que temos contato a cada dia e as que ainda vamos conhecer. Presentes esses que não são frases prontas de final de ano, mas sim sentimentos sinceros divididos com cada um.

Bons SENTIMENTOS a todos nesse Natal e em 2011!!
Esse é um desejo do BLOG e de seu autor.

*visite o site http://www.noradsanta.org/en/index.html ).
Quem quiser mais sobre esta viagem veja (video de 2009)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A Sapucai maior que o Maracanã

A Sapucai deve crescer em 2011, pelo menos foi o que divulgou a Prefeitura do Rio em noticia que eu li no folha.com.
A Prefeitura do Rio divulgou nesta terça-feira que o sambódromo da cidade ganhará mais 15 mil lugares até o Carnaval de 2012. Com intenção de ampliar a área para sediar competições das Olimpíadas de 2016, como provas de tiro com arco e também a largada da maratona olímpica, as obras para ampliação da Sapucaí começam logo após o Carvaval de 2011 e estão previstas para terminar em dezembro do mesmo ano -- para não prejudicar os ensaios técnicos das escolas de samba. Gostaria de saber se para a Copa 2014 se pensou tanto nos clubes. Segundo o Blog do Birner: Os clubes vão procurar alternativas com a Federação, com a CBF, para não prejudicar o calendário e os campeonatos.
Atualmente as arquibancadas comportam 60 mil pessoas. Com as obras, a passarela do samba terá 75 mil lugares. O Maracanã após a reforma terá 76 500 lugares. Isso, em parte, porque os assentos serão mais largos – de 48cm passam para 50cm – e mais bem distribuídos, com lugares marcados. (veja)
No projeto apresentado pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), a Marquês de Sapucaí retomará o traçado original desenhado por Oscar Niemeyer há quase 30 anos. O arquiteto, que completa 103 na quarta-feira (15), afirmou, em um vídeo apresentado pela prefeitura, que esta é uma obra importante, já que se passaram 27 Carnavais desde a inauguração do sambódromo, em 1984. "É um resgate de uma obra arquitetônica fantástica. Poder entregar isso para cidade, qualificando os desfiles das escolas de samba ainda mais, é um presente para o Rio", disse o prefeito. O Secretário de Urbanismo, Sérgio Dias, afirmou ainda que se forem contados os espaços dos novos camarotes a capacidade máxima de público no sambódromo pode chegar a 77.800. No local da antiga fábrica da Brahma, no setor 2, serão construídos três novos módulos de arquibancadas, camarotes e frisas, incluindo áreas para a instalação de banheiros públicos, acessos para portadores de deficiências, postos médicos, sala de segurança, áreas de serviço (é o que se "imagina" para uma área de lazer privada ou pública mas que nem sempre é respeitado), e um espaço destinado para os jurados. Em troca, a cervejaria poderá construir uma edificação de até 80 metros de altura em parte do terreno. A fábrica da Brahma, ao lado do sambódromo, foi inaugurada em 1888 e funcionava quando a passarela do samba foi construída, em 1983. As obras de ampliação, estimadas em R$ 30 milhões, serão pagas pela Ambev, não havendo custos aos cofres públicos (isso será fantástico e servirá de exemplo, se de fato acontecer)."A partir de 2011 vamos ter uma obra que vai criar mais estacionamentos, melhoria das condições de geração de renda, emprego e oportunidades para o bairro. Aqui, afinal, ficarão escritórios, provavelmente hotel e restaurante. É um conjunto de melhorias. Pode jurar que o Carnaval de 2012 será feito no novo sambódromo", afirmou o diretor de Relações Sócio-Ambientais da Ambev, Sandro Basilli.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/845447-sambodromo-no-rio-tera-mais-15-mil-lugares-no-carnaval-de-2012-diz-prefeitura.shtml
http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2009/02/02/outra-loooooonga-e-cara-reforma-no-maracana/
http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/reforma-do-maracana-o-recesso-do-gigante

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Casa Edison


Durante uma conversa sobre musica com meu primo (falavamos sobre livros, cd discos de samba)conheci a Casa Edison.
O que era a Casa Edison, Fundada por Fred Figner em 1900, situada à Rua do Ouvidor nº 107, a Casa Edison (nome-homenagem a Edison, o inventor do fonógrafo) foi um estabelecimento comercial destinado inicialmente à venda de equipamentos de som, máquinas de escrever, geladeiras etc. Após dois anos de funcionamento, tornou-se a primeira firma de gravação de discos no Brasil. No ano de sua fundação, Fred Figner escreveu para a companhia Gramophone de Londres, solicitando que a firma enviasse ao Brasil técnicos para gravar música brasileira. Com a vinda do técnico alemão Hagen, Figner instalou uma sala de gravação anexa à Casa Edison, na Rua do Ouvidor nº 105. Foram então gravados os primeiros discos brasileiros, em seguida enviados à Europa para serem prensados. O jornal "Correio da Manhã" de 5 de agosto de 1902 registrou: "A maior novidade da época chegou para a Casa Edison, Rua do Ouvidor 107. As chapas (records) para gramophones e zonophones, com modinhas nacionais cantadas pelo popularíssimo Baiano e pelo apreciado Cadete, com acompanhamento de violão, e as melhores "polkas", "schottisch", "maxixes" executados pela Banda do Corpo de Bombeiros do Rio, sob a regência do maestro Anacleto de Medeiros". Entre 1902 e 1927, período que corresponde à chamada fase mecânica de gravação, foram lançados cerca de 7 mil discos, dos quais mais da metade pela Casa Edison. Até 1903, a Casa Edison produziu 3 mil gravações, conferindo ao Brasil o terceiro lugar no ranking mundial (estavam à frente os Estados Unidos e a Alemanha). Fred Figner enriqueceu, tornando-se proprietário de tudo o que se produzia em música brasileira. Como próximo passo, montou a primeira loja de varejo do Brasil, com um sistema de distribuição em todo o país, com filiais, vendedores pracistas e produção de anúncios e catálogos. Em 1912, a Odeon Talking Machine instalou uma fábrica de prensagem de discos no Rio de Janeiro e Figner passa a ser vendedor exclusivo da Odeon, recebendo o encargo de fornecer o terreno e construir a fábrica. Esta foi a primeira fábrica de discos instalada no Brasil e a maior da América Latina. Um ano mais tarde, a fábrica Odeon começou a produzir um total de 1,5 milhão de discos por ano, tornando-se o Brasil o quarto mercado de discos. A vendagem de discos durante a Primeira Guerra se mantém, tendo a Casa Edison comercializado 4 mil gravações de música brasileira. Em 1925, a empresa holandesa Transoceanic é encampada pela Columbia Gramophone de Londres, que desenvolveu o sistema de gravação elétrica inventado pela Western Electric. No ano seguinte, a Transoceanic - Odeon afasta Figner, passando a dominar a distribuição de discos no Brasil. Em 1927, Fred Figner entrega o selo Odeon e passa a gravar pelo selo Parlophon. Em 1932, a Transoceanic afasta Figner do negócio de discos. A partir deste ano, a Casa Edison restringiu sua linha de mercadorias a máquinas de escrever, geladeiras e mimeógrafos. Em 1960, encerrou as atividades como oficina de máquinas de escrever e calcular.*

Vale comentar que hoje existe um produto distribuido pela Biscoito Fino, com o patrocínio da Petrobras, o livro A Casa Edison e seu Tempo, de Humberto Franceschi, sobre a trajetória da primeira companhia de discos do país – ativa de 1902 a 1932 – e de seu fundador, o imigrante tcheco Fred Figner. A obra inclui cinco CDs de imagem com diversos documentos do acervo da Casa Edison e quatro CDs de música.

*fonte http://www.dicionariompb.com.br/casa-edison/dados-artisticos

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Atividade: "Clipe salvador"

Voltando... depois de uma semana de muito trabalho com os eventos fiquei um pouco afastado do blog, mas durante o trabalho sempre surgem oportunidades e porque não dizer situações e idéias para os textos. (já comentei algo sobre isso no texto ...)
Não sou de escrever receitinhas de atividade de recreação, mas sempre passo por algumas delas contando um pouco mais. Em meio a montagem do evento da ultima semana, me veio a cabeça uma atividade de recreação. Deixa eu explicar melhor: tem uma atividade que você escolhe um objeto e tenta enumerar outras possibilidades (ou funções) para o mesmo.


Por exemplo: Caneta


1. tem gente que usa para prender o cabelo
2. tem gente que usa de zarabatana para arremessar bolinhas de papel na escola (esse muito comum)
3. de baqueta para batucar na mesa, no caderno, ou em outro lugar
Sua vez tente
4.
5.

Aqui você pode executar de diversas maneiras, dando um mínimo para criar, um jogo de desafios entre grupos, como diversas situações, sempre existem outras possibilidade, releituras e adaptações.E o evento?Estávamos (equipe de produção) ajudando a equipe da empresa na montagem do um evento, e precisávamos colocar alguns quadros pendurados por fios de nylon no teto, sem utilizar pregos. Pensando daqui e ali, começamos tentando colocar com “silver tape”, nas beiradas da entrada de ar, tentando “um certo” cuidado sempre que possível para não colar diretamente no teto, evitando arrancar a tinta depois. Lá pelo terceiro ou quarto quadro (dos 30 que colocamos) uma adaptação “UM CLIPE SALVADOR”.




SIM!! O clipes virou um gancho




(que era preso em qualquer entrada de ar, pequena distancia entre as entradas de som, onde foi possível.
E quem viu depois nem imagina como aquilo foi parar lá em cima.


Agradecimentos, ao Danilo “Sapo”, ao Amauri, ao André e a "Eloisa e a Eloa*" (*as duas escadas, que de tanto tempo que passamos com elas ganharam ate nome)

Um outro exemplo com clipe: "coração de clipe"

FONTE

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ressalva

Semana passada publiquei um texto sobre o “Carnaval do Rio 2011”, estava planejado, com tudo o que estava acontecendo me senti um pouco ausente da realidade, quase alienado ao assunto. Portanto gostaria de fazer uma breve ressalva sobre este momento distinto pelo qual vivemos gostaria muito de escrever que passamos, mas ainda não dá....
Pensei em até fazer uma analogia entre “mocinhos e bandidos” (policia e ladrão) como uma brincadeira que muitos de nós já fizemos, mas nada do que aconteceu tem cara de brincadeira (por mais que nas redes sociais muitas brincadeiras devem ter sido vistas e lidas por vocês), a não ser a esperança que a cada dia cresça a possibilidade de se brincar: de escolinha, onde se ensine muita ética, de casinha, onde a dificuldade é de arrumar a casa, trabalhar e educar seus filhos longe da violência e do tráfico.
E terminar com esse “pique-bandeira” (ou rouba-bandeira) no alto do morro, a bandeira que eu quero ver é da PAZ da areia ao topo do morro.Como já me expressei anteriormente esse vai ser o meu carnaval (veja o vídeo "só de sacanagem").

domingo, 5 de dezembro de 2010

Inclusão na moda

Apesar do trocadilho no título, não considero em hipotese alguma inclusão como algo que possa "ser uma moda", é uma questão social.
O Instituto Mara Gabrilli (IMG) e a marca Hey!U acabam de fazer uma parceria com a Galeria Mundo Mix para desenvolver a primeira linha de moda inclusiva no País. As primeiras peças, modelos de camiseta masculina e feminina, foram apresentadas em evento na noite de sexta-feira.Dia 3 de dezembro, foi celebrado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, já tinha falado sobre o assunto coloquei inclusive noticias sobre a “Virada Inclusiva” que aconteceu em São Paulo. Sábado também aconteceu uma ação com pessoas sem limitações andando pela cidade com vendas nos olhos ou em cadeiras de rodas. Já passei pelas duas situações, porém fica para uma próxima contar sobre essa experiência. Para essas caminhadas durante o dia a dia ou para ir para uma festa, o que vestem essas pessoas?
Como diria Noel Rosa (esta semana comemorou-se o dia nacional do samba): Com que roupa eu vou?
Sabemos que existem modelos diferenciados, para “magrinhos, gordinhos, ou que favorecem as baixinhas ou altinhas”.
Adaptados a cada estilo, e o que se adapta a quem não vê, ou usa uma cadeira de roda?
Fui lá conferir esse lançamento e ver de perto as primeiras camisetas, a masculina tem nas costas a imagem da espinha dorsal com todas as vértebras e seus nervos, remetendo à consciência de nosso corpo, lembrando o que tem por baixo da pele, que é nossa essência e deve ser bem cuidado. A feminina traz a imagem de uma sereia charmosa em sua carruagem cheia de detalhes. Toda as peças da coleção têm identificação com toque braille, com descrição de cor, tamanho e estamparia para facilitar o reconhecimento por cegos.

A partir de 2011 a marca desenvolverá uma coleção com outras peças do vestuário. Os preços variam de R$ 35 a R$50 e toda a renda será revertida para o Instituto Mara Gabrilli.
Comenta Mara Gabrilli (noticia do Instituto Mara Gabrilli)
“Nenhuma deficiência subtrai o senso estético. O belo é aquilo que se reflete pelo nosso olhar. Aqui eu dou mais um passinho em busca de romper com esse mundo que cultua o esteticamente perfeito. Continuo apreciando a beleza onde a vejo e é na diversidade que ela mais me atrai. Como qualquer mulher vaidosa, gosta de se vestir, mas sempre se depara com problemas em peças que compra. “Minhas saias, por exemplo, têm de ser de um tecido grosso e firme, com fecho prático. Por ser cadeirante, minha roupa fica em contato direto com a cadeira o tempo todo e as saias costumam durar poucos meses. Depois ficam todas esgarçadas”.
Voce ja tinha pensado nisso??
Seguem duas fotos no evento de lançamento


Mara G e André Bandeira (que é cadeirante e atleta da equipe paraolímpica brasileira de tênis de mesa, apresentador de um programa em Piracicaba eVereador)


Agradeço o convite da Mara Gabrilli para participar desse evento.

Conheça o site do Instituto Mara Gabrilli!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Virada Inclusiva

Depois de virada cultural, virada esportiva...
recebi um convite hoje por email que vou estender aos interessados (devidamente autorizado pelos organizadores)

Assunto: CONVITE CERIMÔNIA DE ABERTURA
VIRADA INCLUSIVA PARTICIPAÇÃO PLENA
DIA 3 DE DEZEMBRO ÀS 9 HORAS

Excelentíssimo (a) Senhor(a),
Com os nossos cumprimentos e por solicitação da DRA. LINAMARA RIZZO BATTISTELLA, Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, temos a honra de convidar Vossa Excelência para a Cerimônia de Abertura da Virada Inclusiva: Participação Plena 2010, a realizar-se em 3 de dezembro, sexta- feira, às 9 horas, na Sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em São Paulo, que conta com o apoio da Prefeitura da Cidade de São Paulo através da Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão, de todos os Municípios do Estado de São Paulo e mais de 40 instituições atuantes na área da deficiência, numa conjugação de esforços, apoio técnico e logístico.
Com mais de 24 horas de diversão inclusiva com shows, palestras, oficinas , apresentações, mostras teatrais, exposições, gincanas e demais manifestações de arte, cultura , esporte e lazer, contaremos com a participação plena de todos os cidadãos.
Para maiores informações visite o site http://www.sedpcd.sp.gov.br/viradainclusiva .
Na certeza de contarmos com a presença de Vossa Excelência, prestigiando desta forma nossa iniciativa, renovamos nossos protestos de estima e consideração. Cordialmente,

MARIALICE CERELLO
Chefe do Cerimonial e Relações PúblicasGoverno do Estado de São PauloSecretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência

(+ textos sobre o assunto)
Voce conhece? GRAAC -
http://rafavac.blogspot.com/2010/09/voce-conhece.html
Eu conheci - AACD http://rafavac.blogspot.com/2010/09/eu-conheci.html

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Ary Barroso “pai” do dia nacional do samba

Sim, o dia nacional do samba é comemorado no dia 2 de dezembro em uma homenagem a Ary Barroso feita por Luis Monteiro da Costa (vereador baiano). Ary já tinha composto seu sucesso "Na Baixa do Sapateiro", uma letra que exalta a Bahia, local que ele até então desconhecia.
Foi nesta data (2/dez) que ele visitou Salvador pela primeira vez, e é essa a explicação, no mínimo peculiar eu diria, mas a festa foi se espalhando pelo Brasil (porque será? hehe) e virou uma comemoração nacional.
Ary Barroso nos anos 1930 escreveu as primeiras composições para o teatro musicado carioca, entre elas Aquarela do Brasil (a primeira audição na voz de Aracy Cortes e regravada diversas vezes no Brasil e no exterior).
Recebeu o diploma pela trilha sonora do longa-metragem Você já foi à Bahia? (no Brasil, nos EUA - The three Caballeros, 1944), de Walt Disney.
O título do filme é parte da trilha sonora do filme "Você já foi à Bahia?" de Dorival Caymmi e "Os Quindins de Yayá" e "Bahia" (Ary Barroso) cantadas com a participação de Zé carioca(video em inglês).



Coloquei o vídeo para apenas exemplificar algumas imagens (Sem analisar o filme, pois são imagens caricatas, visão de alguém de fora, a sensualidade relacionada ao Brasil, um desenho que vem com charuto na boca, vou parar porque não é esse o assunto de hoje). No vídeo aparecem imagens que remetem a Bahia, a baiana, ao malandro (muito relacionado com o carnaval carioca) e até um trem que hoje podemos fazer uma relação com a comemoração feita no Rio de Janeiro. Da Central a Madureira, “o Trem do Samba vai partir levando um samba em cada vagão. Na verdade serão três trens. E ao longo da linha, várias paradas com novas rodas, shows e apresentação de blocos. Veja a programação baiana e a relação completa da comemoração carioca – esta enviada por Enildo Rosário, assessor de imprensa da Portela” (Veja na internet)

Trem do samba leia Galeria do samba

"Na Baixa do Sapateiro" ( letra - vídeo )
http://veja.abril.com.br/blog/passarela/tag/dia-nacional-do-samba/

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

"Ainda há vagas"


E isso não é um momento comercial no Blog! Não estou contratando ninguém através do blog. Essa é uma afirmação feita por Rubens Régis, presidente da Associação Brasileira de Resorts, vinculada neste domingo no Estado de São Paulo (caderno de Empregos pag.3), sob o titulo de “Sol, praia e boas chances de emprego no verão”.

A reportagem traz a possibilidade de se trabalhar como temporário durante o verão, em julho escrevi um texto chamado “Férias – alta temporada de trabalho”, e depois em outubro coloquei uma oportunidade de trabalho junto a uma empresa especializada em contratações para navio, e indicação de um blog sobre esse trabalho, quem não viu clique no link e leia.
Apesar da proximidade da temporada, Regis diz que ainda há tempo para se habilitar. O trabalho temporário muitas vezes tem se convertido em contratação para o ano inteiro.
A reportagem traz também que a Royal Caribean (operadora de cruzeiros marítimos) tem 140 vagas para embarque imediato em diversas áreas, segundo Douglas Santos, responsável pelo recrutamento. A qualificação é sempre um fator que diferencia os candidatos nos mais diversos trabalhos e aqui não seria diferente, apesar de a reportagem traz em um quadro ao lado o inglês como algo fundamental, existem casos onde a qualificação na área supera esse fator.


Ao final da reportagem Rubens comenta que as vagas para cruzeiros representam uma ameaça para os empregadores do continente, “pois são oferecidos salários mais altos, assim os mais qualificados preferem os navios", e aponta como uma diferença relevante o fato deles não serem contratados em regime de CLT (consolidação das leis trabalhistas), sendo uma concorrência desleal. Douglas, afirma que a Royal segue padrões internacionais.O Ministério do Trabalho divulgou um Termo chamado “Ajuste de conduta (TAC)” , na busca de garantir alguns direitos dos funcionários de cruzeiros (+1, +2).Quero agora fazer um comentário especifico da área de recreação e lazer que pode ser semelhante a outras áreas. Não considero uma concorrência desleal com os hotéis, pois o nosso trabalho na maioria das vezes é sazonal, portanto cada um deve analisar suas capacidades e competências e ver qual contratação lhe convém. E querer uma melhor remuneração não é um problema, é uma questão de posicionamento e estruturação da área. A experiência como contratante hoje me mostra situações que o hotel/empresa tenta contratar diretamente a equipe tentando diminuir custos, ou ate alguém da equipe tenta um contato direto buscando ganhar mais. Algumas vezes sem o conhecimento (chamado Know-how) necessário, mas ai sim preocupado apenas no retorno financeiro (a questão ética fica para cada leitor), que sabemos é fator determinante nos negócios. Mas isso é assunto para outro texto...A temporada esta apenas começando, boa sorte a todos nós!!E aqueles que quiserem por favor deixem seu recado ou opinião sobre o assunto.


Royal Caribbean Brasil - http://www.royalcaribbeanbrasil.com.br/

Onde tem (+) você encontra outras noticias sobre o assunto.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Rio Carnaval 2011

A Sapucai aguarda o Carnaval 2011

Esse é um espaço democrático e assim que soube os temas e enredos do carnaval de São Paulo eu publiquei. Então agora é a vez do Rio de Janeiro, mais uma vez exibirei os nomes da escola e de seus samba-enredos e com eles um link para o site das agremiações. Aos interessados em mais informações, reescrevo para aqueles que fazem parte das “Escolas” ou não e quiserem comentar abaixo falando um pouco mais, sintam-se em casa ou em sua quadra, tenho a minha escola e meu amor por ela, mas antes disso tenho respeito pela cultura, pelo samba e pelo Carnaval.

· Beija Flor – “A simplicidade de um Rei”
· Grande Rio – Y-Jurerê mirim “A encantadora ilha das bruxas (Um conto de Cascaes)”
· Imperatriz Leopoldinense – “A imperatriz adverte: Sambar faz bem a saúde”
· Mangueira – “O filho fiel, sempre Mangueira”
· Mocidade – “Parábolas dos divinos semeadores”
· Portela – “Rio, azul da cor do mar”
· Porto da Pedra – “O sonho sempre vem pra quem sonhas...”
· Salgueiro – “Salgueiro apresenta: O Rio no cinema”
· São Clemente – “O seu, o meu, o nosso Rio, abençoado por Deus e bonito por natureza”
· União da Ilha – “Mistério da Vida”
· Unidos da Tijuca – “Essa noite levarei sua alma”Vila Isabel – “Mitos e histórias entrelaçadas pelos fios de cabelo” **Campeã 2010**
· Vila Isabel – “Mitos e histórias entrelaçadas pelos fios de cabelo”


Ordem do Desfile das Escolas do grupo especial do RJ

Domingo (06/03/2011)
São Clemente
Imperatriz
Mocidade
Unidos da Tijuca
Vila Isabel
Mangueira

Segunda-feira (07/03/2011)
União da Ilha
Salgueiro
Portela
Grande Rio
Porto da Pedra
Beija-Flor


Se quiser ouvir os Sambas você pode escutar todos nesse link do Globo.com

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Consciência, com ciência ou estar ciente

Nesse último dia 20 aconteceram alguns eventos na cidade de São Paulo, e acredito que em outras cidades no país também, relacionados ao dia da consciência negra. Uma referencia a data de morte de Zumbi dos Palmares. Acredito ser importante tomar ciência dos acontecimentos, como a data do dia 20 fazer referencia ao Zumbi dos Palmares. Você sabia?
Mas temos que estar atentos a muito mais, essa semana aconteceu um caso de agressão sofrida por um rapaz no meio da Av. Paulista (SP) por outro garoto, aparentemente sem razão ( Os fatos que tenho conhecimento até agora são os que aparecem em um vídeo gravado por uma câmera de segurança - noticias). De acordo com o segurança que evitou algo pior ao tentar apartar a agressão ao perguntar o porquê estavam fazendo aquilo, a resposta foi “porque ele é viado”. Soou-me tão estranho quanto uma explicação há um tempo atrás (20/04/1997) "nós estavamos brincando", ao atear fogo a um índio dormindo na rua.
Pensando um pouco sobre os acontecimentos fui buscar no mini-dicionário Houaiss as definições das palavras:

Ciente
1. Informado, sabedor
2. versado em qualquer ciência ou matéria; sábio
Ciência
1. Conjunto de conhecimentos sistematizados relativos a um determinado objeto de estudo
2. Noção precisa; consciência
3. Conjuntos de conhecimentos práticos, técnicos ou intuitivos
Consciência
1. Compreensão que se tem da própria existência
2. Conhecimento, discernimento (tem c. dos seus direitos)
3. Faculdade de se julgar moralmente (não faz nada contra sua c.)
4. Posse das faculdades como ver, ouvir, pensar etc
5. Sentido de responsabilidade dever6. dignidade e honradez


Somos informados e por que não dizer bombardeados com informações a todo dia, a toda hora, o que não sei é o quanto transformamos isso em conhecimento.Qual seria nosso objeto de estudo dentro de uma sociedade onde temos que fazer um feriado para a data ser lembrada?
Questiono se todos conseguem visualizar e refletir sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional, pois a data é celebrada desde 1960, mas sabemos que tomou maior proporção a partir do momento onde apareceu como feriado (projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003).
Consciência que não deve aparecer apenas em datas comemorativas, que mudam de nome, “consciência negra, parada do orgulho gay, 7 ou 21 de setembro” como exemplos. Não estou igualando as questões, mas o meu sentimento de que determinados pensamento só aparecem nessas datas.
Por que não ter esta responsabilidade todos os dias?
Ver, ouvir, pensar em si mesmo e no outro como alguém que tem os mesmos direitos? Julgamentos morais, só se forem para trazer uma vida muito mais ciente de nossos atos, e que o conhecimento (ciência) e sentimentos de respeito, se apresente como pilares que sustentam nossa consciência de que somos iguais.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Bullying



No texto anterior comentei sobre o sentimento de uma criança, e acredito que vale mais um comentário. Na história que contei imaginei a principio, que o que havia magoado a criança seriam atitudes tomada por outras crianças, como piadinhas ou algum insulto.

Essa situação, que parece simples, se formos pensar acontece a muitos anos, quem nunca ouviu... “quatro-olhos” (para quem usa óculos - comentário de quem ajuda na correção dos textos e usa oculos - "por incrível que pareça escutei isso uma vez só, e o menino veio me pedir desculpas depois!!"), “mentira” (quem tem pernas curtas – meninas de baixa estatura) entre outros que são desnecessários colocar aqui (até para não dar idéia).

Isso para colocar em questão o que pode acontecer com crianças que passam por essas situações, e claro por muitas outras, até por casos que podem chegar a extremos.

O chamado Bullying, (wikipédia e Cartilha Nacional da Justiça) é um termo em inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados contra uma pessoa incapaz de se defender. Entenda incapaz como aquele que nao tem conhecimento ou habilidade (mini dicionário Houaiss), habilidade para se afastar desses acontecimentos.


Dados do brasil

Esse é um assunto que vai e volta dentro e fora dos colégios, e como os dados acima apresentam, acontecem muito mais do que imaginamos.
Alguns dados sobre a Europa retirados do filme Bullying (Provocações sem limites).Segundo estudos da União Européia sofrem bullying 39% dos estudantes, sendo o Reino Unido o país com maior indice, na Espanha 1 em cada 4 alunos é assediado, sendo 25% das crianças em idade escolar. Este é um desafio que não tem muros nem fronteiras e se espalha, o mundo virtual também é influenciado (inclusive ja foi pauta de revistas e jornais).
Usando as palavras de Pupo (2007) “é uma grande responsabilidade lidar com conflitos interpessoais e criar estratégias de ação educativa que promova uma convivencia no interior da escola pautada em principios de justiça e equidade.” Concordo e corroboro com esse pensamento intra e extra muros escolares, em toda a nossa convivencia em sociedade cabe a nós contribuir para a construção desse conhecimento para professores, alunos, pais, e a todos aqueles que possam com esta informação tentar afastar a incapacidade de se defender do Bullying.
Poderia citar diversos exemplos mas vou colocar um blog http://palavraaberta.blogspot.com/search/label/Bullying que encontrei durante a pesquisa.
Além das referencias seguém mais opções sobre o assunto

PUPO K R 2007 Violência moral no interior da escola: um estudo exploratório das representações do fenômeno sob a perspectiva de gênero.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-27112007-142609/pt-br.php

Reportagem internet Revista Escola (aqui você encontra mais sobre o tema)
Veja o vídeo sobre bullying (Observatorio da infâcia - Dr. Lauro Monteiro) http://www.observatoriodainfancia.com.br/article.php3?id_article=1131 (fonte Globo News)
Filme
Bullying (trailer em espanhol)
Bang Bang You’re Dead

terça-feira, 16 de novembro de 2010

E ele não falou nada...

Aconteceu um dia desses e quero dividir com vocês a situação e a informação.
A idéia não é virar um divã, apenas expor uma situação, preservando a pessoa, o local, mas pensando na situação. Durante um dia de evento vi uma criança parada e um pouco triste, assim que percebi fui conversar com ela e ao perguntar o que aconteceu, ela me respondeu:

Criança (C): Nada.
Eu: Como nada?
Você esta com lagrimas nos olhos!
C: Nada não...
Tentei uma hipótese, falaram algo que você não gostou?
C: Sim (crianças tristes têm momentos monossilábicos)
Eu: Como assim?
C: Fui o ultimo a chegar aqui!
Eu: E eles te chamaram de que? (O garoto era maior do que crianças de sua idade, por volta de 12 anos, e aparentemente acima do peso)
C: Riram porque eu fui o ultimo, mas isso tudo bem...
Eu: Tudo bem? Então não estou entendendo!
C: Sabe o meu amigo que estava conversando comigo antes?
Eu: Sei
C: Ele viu e não falou nada...

Os sentimentos da criança são inumeros, e podem estar além do que nos parece obvio, por isso é importante estar sempre atento.
Pesquisas demonstram que a convivência com pessoas “carinhosas” (acredito que possamos substituir o termo por atentas aos seus sentimentos) tem influência no desenvolvimento das crianças.

Aos interessados coloco duas opções sobre o assunto:

http://www.icpg.com.br/artigos/rev03-04.pdf

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-30102003-094219/pt-br.php

As bibliotecas virtuais da USP e da Unicamp são possibilidades para outras fontes, digamos que, um pouco mais seguras dentro da internet. (Mas isso é outro assunto, fica para outro post)

sábado, 13 de novembro de 2010

AcreditANDO

Uma noticia que recebi essa semana, por Regiane Teixeira (11/11/2010 - 19:42) no site da revista Época São Paulo.

O caso é interessante, reconheço e entendo que a situação econômica do casal apresentado são diferentes a realidade da maioria, mas atento para o trabalho, mantendo a linha de sempre divulgar possibilidades que podem ser interessantes.

Centro de tratamento em São Paulo será inspirado no Project Walk, dos EUA



Fernanda e Felipe se conheceram durante tratamento nos EUA que já fez deficientes voltarem a andar
por Regiane Teixeira - 11/11/2010 - 19:42
Felipe Costa e Fernanda Fontenele se conheceram durante tratamento nos EUA
Em 2003, aos 17 anos, Fernanda Fontenele sofreu um acidente de carro que a deixou tetraplégica. Felipe Costa foi diagnosticado paraplégico em 2008, aos 20 anos, depois que capotou seu automóvel. Decidido a voltar a andar, ele procurou diversos tratamentos até conhecer o Project Walk, um centro de reabilitação avançada na Califórnia, Estados Unidos. Lá, Felipe viu pacientes com lesões medulares voltarem a andar e se tornou o primeiro brasileiro a fazer o tratamento na instituição, assim como uma fonte de informações para compatriotas que vivem a mesma situação.

Felipe conheceu Fernanda por meio dos vídeos que ela colocou na internet no intuito de conseguir dinheiro para viajar e fazer o tratamento. “Os vídeos me comoveram bastante porque as nossas histórias eram parecidas. Começamos a trocar e-mails e eu mandava informações sobre moradia e coisas que poderiam ajudá-la na Califórnia”, conta. Fernanda convocou os amigos, organizou uma campanha e conseguiu o valor necessário. “Quando ela chegou aos EUA, parecia que já nos conhecíamos há muito tempo. Tínhamos muitos sonhos e gostos em comum”, diz ele.

Casal inagura centro de tratamento neste mês em São Paulo
Os dois passaram cerca de um ano nos EUA. Fernanda já recuperou 100% dos movimentos dos braços e um parte dos movimentos das pernas e Felipe já consegue se sustentar em pé. “Foi muito importante termos passado pelo tratamento juntos. A cada movimento novo que eu consegui fazer, mostrava para ela e vice-versa”, conta Felipe. De volta ao Brasil, eles ficaram noivos e agora pretendem terminar o tratamento em um centro que os dois irão inaugurar no dia 16 de novembro em São Paulo.

Batizado Centro de Recuperação de Lesão Medular AcreditANDO, a instituição é baseada no Método Dardzinski, desenvolvido no instituto Project Walk, que foi criado há cerca de dez anos, com o objetivo de fazer com que pacientes com lesão medular possam voltar a andar. O centro será o único da América Latina a utilizar o método e terá capacidade para atender até 15 pessoas ao mesmo tempo. Segundo Fernanda, o método é aplicado em cinco fases, sendo as primeiras dedicadas ao estímulo para criação de massa muscular. “As duas últimas fases são para pessoas que têm o movimento, mas não têm a coordenação para voltar a andar”, diz. “Os exercícios são repetitivos e o clima é de academia.” A área de cerca de mil metros quadrados tem todos os equipamentos importados e duas instrutoras que passaram pelo treinamento na Califórnia. “Já tivemos mais de 100 inscrições”, conta Fernanda. Uma hora de tratamento deve custar entre R$ 100 e R$ 150, sendo que o indicado são três horas da fisioterapia diariamente. No futuro, a instituição deve oferecer também hidroterapia. Já o casamento de Fernanda e Felipe tem data definida: sai no ano que vem.

A partir do dia 16 de novembro. De segunda à sexta, das 9h às 19h. Centro de Recuperação de Lesão Medular AcreditANDO: Rua Alvarenga, 1.700, Butantã, São Paulo, tel.: 2389-6522. E-mail: acreditando@acreditando.com.br

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Águias do Futuro

Este sábado participei de uma visita ao Museu do Futebol junto há um grupo de 24 crianças do Águia de Ouro.
Quem não leu, por favor leia o texto que descreve o projeto. Para realização desse dia do Aguia de Ouro no museu, participaram as "baianas" que ficaram encarregadas de nosso almoço na Liga, além dos representantes do aguia*, e pessoas ligadas ao projeto responsáveis pela execução do passeio.
Apesar de há alguns anos sair com a ala das crianças essa foi a primeira oportunidade de atuar com eles em um evento. (não coloquei nenhum nome como monitor, recreador, educador, pois meu interesse agora é falar da oportunidade de estar com esse grupo em uma atividade de lazer fora da escola.

Iniciamos o dia com um café da manha na quadra. Após terminar de comer, enquanto aguardávamos o ônibus, falei sobre algumas regras para o passeio e contei algumas histórias relacionadas a futebol. Levei uma caixa, com alguns livros(sempre), sempre é bom incentivar, uma camisa autografada, uma réplica da taça entre outras coisas.



Antes de sair uma foto para “registrar o encontro”(como diria “seu Jorge”), saída para museu.
Durante o primeiro percurso cantamos um pouco o samba de 2011, e outras “musiquinhas”. Na chegada ao museu enquanto aguardávamos os nossos educadores do museu um pouco de quebra-gelo (atividades rápidas e divertidas para descontrair). O grupo foi dividido em dois, passamos ótimos momentos pelo museu... E o dia não acabou por ai, depois as crianças foram conhecer a Liga e comer o maravilhoso arroz, feijão, frango, e salada feito especialmente por nossas baianas. Tudo isso com a presença do ilustríssimo sósia do Rei do futebol no caso Pellè (sósia do rei).

Na volta para a quadra um pouco mais de brincadeira e quando chegamos lá um pouco de batucada com direito a casal mirim de mestre sala e porta bandeira.

Obrigado Fatima, Sol, Simone, Celso, “Baianas” e claro as Águias do Futuro

*Os representantes são: Fátima, Simone e Solange

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Uma Faísca profissional!

Desde a criação deste blog procuro conhecer novos blogs e com eles aprender e divulgar essas possibilidades no mundo virtual. E tem um blog que traz a seguinte apresentação:
“Todos nós temos que defender o que é importante, e às vezes com alguma energia. Esse é um espaço seguro para idéias inflamadas”.
Então quero defender algo que considero muito importante, que é o meu trabalho. Trabalho com lazer, o tempo livre “dos outros”, propondo diversas atividades, com diversos públicos e espaços, com e sem interesses financeiros.
Vamos a faísca!
Quando você vai ao dentista (é apenas um exemplo não fique bravo “tio dentista”, poderia ser um advogado, um vendedor), você tenta explicar o que esta sentindo, mas não diz como ele deve proceder (eu acho?)? Ao conversar com um engenheiro nós falamos qual a nossa idéia, apresentamos um projeto, mas não ensinamos a ele que técnica usar, nós contratamos aquele que trabalha dentro daquilo que temos como expectativa de receber como produto final. E ele como pessoa da área escolhe as ferramentas para desenvolver o trabalho. (será?)
Estou na área há algum tempo, e sei que existem muitos profissionais com mais tempo do que eu, mais ainda por incrível que pareça quando converso com colegas de histórias de entender “a brincadeira como algo que não precisa qualificação” parecem brotar.
Citei algumas profissões que podemos chamar de tradicionais, mas cada vez mais existem pessoas que se especializam nas diversas áreas, não entendo que exista uma hierarquia entre áreas, existe uma questão cultural e sociológica que diferencia o entendimento de algumas pessoas. Quem foi que disse que gostar de criança é suficiente para trabalhar na área? Eu adoro criança, mas isso não me credencia como um profissional. Quem foi que disse que para estar com velhos basta paciência, pois assim pode-se “cuidar” dessas pessoas? (Gerontologia USP e Unicamp)
O trabalho e o estudo sobre o assunto crescem a cada dia, minha especialização foi em lazer e velhice e pude conhecer diversos autores e estudos sobre o assunto. Existem pessoas competentes, mesmo sem a chamada formação acadêmica, pois esta também não garante uma boa execução a 100% dos “futuros profissionais”, mas possibilidades de uma boa atuação por parte das pessoas que buscam conhecimento aumentam, assim como diminuem os riscos de acidentes, independente dos meios para que esta pessoa adquira este conhecimento. Mas nada! Nenhuma graduação, posição social e profissional ou supera o respeito pelo indivíduo. Evitar o julgamento, por mais simples que possa parecer o trabalho é uma condição. Não escrevo isso apenas pelo lazer e a recreação, mas por diversas áreas que ainda tem que suportar análises superficiais que confesso ainda me deixam com idéias em ponto de combustão!Existe uma frase que é atribuída a Nelson Rodrigues que diz: Toda unanimidade é burra! Entenda unanimidade como pré-conceito ou generalizações sobre qualquer assunto. Esta frase de efeito, assim como outras de Nelson, buscava nos fazer refletir, provocar polemica e não encerrar discussões ou aumentar o numero de lugares-comuns.

Deixe sua opinião...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Escolas de Samba no museu

Não haverá “batucada” dentro do museu, ainda!

Mas sim uma visita monitorada.
Existe um projeto na LIGA das escolas de samba de SP que vai dar a oportunidade de algumas crianças visitarem um museu. A cada final de semana haverá um grupo de crianças visitando o museu da cidade, começando pelo Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, passando pela sede da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo e na quadra da escola de samba do bairro. O projeto dará aos pequenos turistas uma idéia de cidadania e apresentará outras opções de lazer e cultura além da quadra da escola de samba da sua comunidade.

Anteriormente apresentei um dado sobre a baixa visitação (esta em negrito) a museus, o site da LIGA também traz em sua apresentação do projeto o comentário que esta é uma realidade ainda distante. Distante não só da escola de samba, mas distante do brasileiro em geral, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, 90% dos municípios brasileiros não possuem centros culturais, livrarias, teatros e cinemas; 92% dos brasileiros nunca visitaram galerias de Arte ou museus; e 94% dos brasileiros nunca foram a qualquer exposição de Arte. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Museus, IBRAM, mais de 80% dos municípios no Brasil não são dotados de museus. Isso significa que a maioria dos brasileiros não tem acesso a espaços de memória, configurando sério obstáculo à democratização cultural e à formação da consciência cidadã.*

Esse projeto iniciou no dia 14 de agosto, com 30 crianças de 8 a 12 anos da comunidade da escola de samba “Rosas de Ouro”, campeã do carnaval 2010. Essas visitas, além de alguns colaboradores das agremiações, conta com um guia de turismo voluntário do Sindicato de Guias de Turismo de São Paulo (SINDEGTUR-SP).

O dia segue esta programação:

9h – Café da manhã11h – Passeio ao Museu do Futebol
12h30 – Almoço na sede Liga das Escolas de Samba
14h – Retorno a agremiação e realização de oficina de trabalhos lúdicos.
15h – Encerramento Datas das visitas


Data - Agremiação atendida

Sábado, 14/08 - Sociedade Rosas de Ouro
Sábado, 21/08 - Leandro de Itaquera
Sábado, 28/08 - Afoxé Coroa de Dadá
Sábado, 04/09 - Mocidade Alegre
Sábado, 11/09 - Afoxé Ominibu
Sábado, 18/09 - Uirapuru da Mooca
Sábado, 25/09 - Acadêmicos do Tucuruvi
Sábado, 02/10 - Nenê de Vila Matilde
Sábado, 09/10 - Unidos de Vila Maria
Sábado, 16/10 - Camisa Verde e Branco
Sábado, 23/10 - Imperador do Ipiranga
Sábado, 30/10 - Acadêmicos do Tatuapé
Sábado, 06/11 - Águia de Ouro
Sábado, 13/11 - Unidos do Peruche
Sábado, 27/11 - Tom Maior
Sábado, 04/12 - Encerramento da programação de 2010


Parabéns as pessoas que participaram do projeto e da visita!
Amanha estarei lá com o Aguia de Ouro!
Mesmo com tantas agremiações esse é um projeto voltado para pessoas; As que disponibilizaram seu tempo para contribuir na formação, as crianças.. Espero que o projeto tenha um futuro parecido com as crianças, crescendo e vivenciando possibilidades dentro e fora do museus.

*Vale conhecer o BLOG http://projetovamosaomuseu.blogspot.com/ Apresentação do projeto no site da Liga

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Lazer, Esporte e Saúde


Aos que não sabem faço parte de um grupo chamado Planeta Saúde Brasil que reúne diversos profissionais da saúde, algumas pessoas que ja conhecem (se não conhece depois de ler este post entre no link)comentaram comigo sobre a importância dessa relação entre o lazer (educação e a atividade física) e a saúde.
Sendo assim a noticia abaixo retirada da agência USP de noticias, retrata um estudo que se realizará em Ribeirão Preto, mas serve para todos nós pensarmos como estão as nossas praticas de esporte e lazer? E da nossa Saúde?

Da Redação - agenusp@usp.br Publicado em 7/junho/2010 Editoria : Esporte e Lazer

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP vai mapear as práticas de exercício físico na população da cidade. A iniciativa será realizada por meio do curso de Fisioterapia, em parceria com a Associação Ribeirãopretana de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Hipertenso (AREPAH). Também será traçado um perfil do desenvolvimento de doenças crônico-degenerativas nas famílias dos entrevistados. O projeto é de extensão e está inserido num Programa do Ministério do Esporte do Governo Federal que pretende identificar e quantificar em todo o Brasil as práticas de esporte e lazer da população.A coleta de dados terá neste mês de junho. O projeto conta com doze bolsistas e deve durar cerca de um ano. Serão entrevistadas cerca de 4 mil pessoas, de todos os bairros da cidade, que responderão sobre a prática de esporte, de atividades de lazer, de exercícios físicos. Os coordenadores são os professores Hugo Celso Dutra de Souza, da FMRP, e Evandro José Cesarino, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP e a AREPAH. Eles também querem saber porque as pessoas deixam de fazer exercícios físicos. “Na infância e adolescência é comum todos se exercitarem e isso deixa de acontecer no início da idade adulta, muitos voltam no início da velhice somente por questões de saúde. Queremos investigar a causa desse intervalo”, diz o professor Souza.

Veja a noticia completa no http://www.usp.br/agen/?p=24863

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Projetos que incentivam a cultura

O Blog não tem nenhuma relação com as empresas citadas(ainda quem sabe um dia, claro sem perder a idoneidade e a ética), elas tem reconhecimento por parte do autor através das mais diversas relações.
Introdução a parte essa semana chega à sua 4ª edição o evento “Ticket Cultura & Esporte“ que reunirá mais de 200 atividades gratuitas, entre elas circo, música, cinema, teatro (infantil e adulto), artes visuais, incentivo à leitura, educação ambiental e esporte.
O evento acontece entre os dias 5 e 15 de novembro de 2010, com o conceito “A cidade é um espetáculo”, e busca proporcionar atividades em diversas regiões da capital paulista.
Segundo informações encontradas na rede o objetivo principal é levar cultura, esporte e educação ambiental por meio de uma programação de qualidade e totalmente gratuita, atingindo assim o maior número de pessoas possível, em todas as regiões de São Paulo.Essa iniciativa foi motivada por um estudo do Ministério da Cultura que mostra que 92% dos brasileiros nunca visitaram museus e apenas 13% vão ao cinema, ao menos uma vez por ano. O levantamento revela ainda que apenas 2% da população freqüenta circos e 5%, teatros.
A pesquisa também relata que a principal causa desse fenômeno é a falta de recursos financeiros.
Portanto se existe a oportunidade é sempre bom divulgar, mas vamos lembrar que acesso a internet é um privilégio e cabe a nós divulgar a mais pessoas no velho e bom “boca a boca”.
Mais informações poderão ser obtidas no site www.semanaticketcultura.com.br.

domingo, 31 de outubro de 2010

Só de sacanagem

Para aqueles que viram só o titulo desse post a imaginação fértil pode er confundido um pouco sobre o que se trata.
O blog resolveu falar de educação sexual?
Um dia, agora não.
Imagino que no momento que alguns de vocês estiverem lendo esse texto, já tenha cumprido sua “obrigação” cívica e até já possa saber quem será o novo presidente do país.
Mas independente de partidos políticos ao pensar em escrever sobre o tema novamente, o que me veio a cabeça foi a narração de um texto da Elisa Lucinda pela cantora Ana Carolina.

Escute, comente…





quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Nicolau Gregorian ideias que seguem...

Comentei no texto anterior sobre um encontro de literatura infantil, e aproveitando que algumas pessoas leram e comentaram no blog e fora dele, resolvi escrever um pouco mais sobre o que foi exposto.
Nicolau Gregorian trouxe alguns pontos sobre os quais podemos pensar, suas relações com a educação dentro e fora dos muros da escola.
Esse texto está baseado na palestra de Nicolau, anotados alguns pontos, reescrevo tentando aproveitar o máximo da palestra colocando alguns pensamentos sem perder a essência.
Inicio por apresentar o que ele chamou de uma escola muito tradicional, com carteiras posicionadas uma atrás da outra, e mesmo as escolas que trabalham sentados em círculos, se o aluno sentar fora da “linha” causa tremores a alguns professores. Quando se pensa em literatura para esse publico tenta se encontrar o que é adequado, referente a etapa de vida que esta criança esta vivendo, mas organizar uma divisão matemática (numérica), dividir alunos por faixa-etárias e dizer que todos respondem de forma igual, não é fácil. Sabendo do contexto de uma pluralidade cultural na qual vivemos esse é um grande desafio.
Segundo Gregorian “pensamos em uma formação virtual, pois formamos crianças para um mundo que desconhecemos.”
A preocupação não deve se tornar uma seleção com excessos de critérios pedagógicos (o que este livro vai trazer*), priorizar o didático em detrimento do lúdico em textos para crianças pode transformar a leitura em função pedagógica.
A criança tem que ser estimulada a se identificar com o livro, e essa identificação pode vir de casa, se a família lê, o primeiro estimulo está feito. Vale também para fora da escola, as crianças do clube onde eu trabalho quando chegam na sala de recreação muitas vezes me encontram lendo e como já escrevi alguns trazem os livros que estão lendo para eu ver, sempre que possível tento ler para aumentar meu dialogo com eles.
Na escola em alguns momentos existem duvidas de como escolher um livro, como a adequação ao tipo de leitor, se eu sei o que ele gosta de ler (livre escolha, um dos princípios do lazer), posso indicar outros livros.
Este é um papel que podemos desenvolver e quem sabe, propor uma visão mais ampla do contexto.
Em um desses diálogos sobre livros surgiu uma consideração que na saga dos vampiros o personagem principal masculino é romântico, carinhoso e que segundo algumas meninas era o “sonho delas”. Nesse momento uma das meninas alertou que o livro foi escrito por uma mulher e esta poderia ser uma das razões do personagem saber tão bem como agradar uma menina. (concordei, pois confesso que esse eu não li, porém já existe uma dialogo).
E a nós educadores (ou não) cabe em qualquer instância incentivar o gosto pela leitura, artes cênicas, música, cinema e toda forma de arte que amplie as possibilidades e os pensamentos.
Gregorian terminou falando do entendimento da palavra literatura como “fazer a arte da palavra”, que as crianças devem ler, curtir o livro, ser feliz com a literatura e se divertir”.
E se divertir tem tudo a ver com lazer!!!


*citou como referencia Nelly Novaes Coelho é livre-docente e professora de pós-graduação de Literatura Portuguesa e Brasileira da Universidade de São Paulo.
José Nicolau Gregorian Filho, doutor em lingüística e literatura e professor de literatura infantil do depto. de letras clássicas e vernáculas da USP

terça-feira, 26 de outubro de 2010

II Encontro WMF Martins Fontes de literatura Infantil e juvenil



Já escrevi alguns textos sobre encontros como Bienal, postei um vídeo sobre livro (o lado tecnológico) e sempre que for possível escreverei da importância de usá-los durante o lazer. Mas neste sábado fui convidado para um encontro sobre literatura infantil e juvenil na escola.
Uma manhã com a oportunidade de escutar três palestrantes falando um pouco sobre o que eles (WMF Martins Fontes) chamaram de “livros: modo de usar – a mediação da leitura na escola. Nicolau iniciou a manhã falando da literatura para crianças e jovens e a formação de leitores literários. Após um café para encontrar amigos e professores que estiveram por lá seguimos com a Maria José Nóbrega falando de “ler na escola - como identificar boas práticas com os gêneros literários?”.
E terminamos com Ilan Branman “Quem tem medo do lobo mau? uma reflexão sobre o politicamente correto na educação e na literatura infantil e juvenil.
Gostaria de fazer um comentário, que foi ressaltado por um dos palestrantes, como é bom ver diversos (não tenho dados precisos mas acredito que mais de 80 participantes) professores que depois de uma semana de aula usaram seu sábado que poderia ser de lazer em prol de um dialogo com outros profissionais, em busca de um melhor aprendizado e de tentar pensar mais sobre a educação.
Parabéns à editora por repetir a idéia, já que este foi o segundo ano desse evento (gratuito), e PARABÉNS aos professores, não só os presentes mas todos aqueles que ainda acreditam na educação por seus diversos meios.


Palestrantes

José Nicolau Gregorian Filho, doutor em lingüística e literatura e professor de literatura infantil do depto. de letras clássicas e vernáculas da USP

Maria José Nóbrega, mestre em filosofia e Lingua portuguesa (USP) coordenadora do curso de pós-graduação “Docência em Língua Portuguesa” do ISE-Vera Cruz e assessora pedagógica das revistas Carta na Escolae Carta Fundamental.

Ilan Brenman, escritor e doutor em educação.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Rubem Alves ja dizia "É brincando que se aprende"

Estava pensando em escrever algo sobre brinquedo, o brincar... quando uma amiga e parceira conversando comigo pela internet (Sonia B - Dialogos na internet de novo!) e lembrei desse texto que reproduzo abaixo (Folha Online). Tem uma frase que diz "qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência". Será?? (pode comentar).

"O professor Pardal gostava muito do Huguinho, do Zezinho e do Luizinho e queria fazê-los felizes. Inventou, então, brinquedos que os fariam felizes para sempre, brinquedos que davam certo sempre: uma pipa que voava sempre, um peão que rodava sempre e um taco de beisebol que acertava sempre na bola. Os três patinhos ficaram felicíssimos ao receber os presentes e se puseram logo a brincar com seus brinquedos que funcionavam sempre.Mas a alegria durou pouco. Veio logo o enfado. Porque não existe nada mais sem graça que um brinquedo que dá certo sempre. Brinquedo, para ser brinquedo, tem de ser um desafio. Um brinquedo é um objeto que, olhando para mim, me diz: "Veja se você pode comigo!". O brinquedo me põe à prova. Testa as minhas habilidades. Qual é a graça de armar um quebra-cabeça de 24 peças? Pode ser desafio para uma criança de 3 anos, mas não para mim. Já um quebra-cabeça de 500 peças é um desafio. Eu quero juntar as suas peças! Para isso, sou capaz de gastar meus olhos, meu tempo, minha inteligência, meu sono.Qualquer coisa pode ser um brinquedo. Não é preciso que seja comprado em lojas. Na verdade, muitos dos brinquedos que se vendem em lojas não são brinquedos precisamente por não oferecerem desafio algum.Que desafio existe numa boneca que fala quando se aperta a sua barriga? Que desafio existe num carrinho que anda ao se apertar um botão? Como os brinquedos do professor Pardal, eles logo perdem a graça. Mas um cabo de vassoura vira um brinquedo se ele faz um desafio: "Vamos, equilibre-me em sua testa!". Quando era menino, eu e meus amigos fazíamos competições para saber quem era capaz de equilibrar um cabo de vassoura na testa por mais tempo. O mesmo acontece com uma corda no momento em que ela deixa de ser coisa para se amarrar e passa a ser coisa de se pular.Laranjas podem ser brinquedos? Meu pai era um mestre em descascar laranjas sem arrebentar a casca e sem ferir a fruta. Para o meu pai, a laranja e o canivete eram brinquedos. Eu olhava para ele e tinha inveja. Assim, tratei de aprender. E ainda hoje, quando vou descascar uma laranja, ela vira brinquedo nas minhas mãos ao me desafiar: "Vamos ver se você é capaz de tirar a minha casca sem me ferir e sem deixar que ela arrebente".Para um alpinista, o Aconcágua é um brinquedo: é um desafio a ser vencido. Mas um morrinho baixo não é brinquedo porque é muito fácil —não é desafio. Ao escalar o Aconcágua, ele está medindo forças com a montanha ameaçadora! Pelo desafio dos picos, os alpinistas arriscam as suas vidas, e muitos morrem. Parodiando o Riobaldo: "Brincar é muito perigoso...".Há brinquedos que são desafios ao seu corpo, à sua força, à sua habilidade, à sua paciência. E há brinquedos que são desafios à inteligência. A inteligência gosta de brincar. Brincando, ela salta e fica mais inteligente ainda. Brinquedo é tônico para a inteligência. Mas se ela tem de fazer coisas que não são desafio, ela fica preguiçosa e emburrecida.Todo conhecimento científico começa com um desafio: um enigma a ser decifrado! A natureza desafia: "Veja se você me decifra!". E aí os olhos e a inteligência do cientista se põem a trabalhar para decifrar o enigma. Assim aconteceu com Johannes Kepler (1571-1630), cuja inteligência brincava com o movimento dos planetas. Assim aconteceu com Galileu Galilei (1564-1642), que, ao observar a natureza, tinha a suspeita de que ela falava uma linguagem que ele não entendia. Pôs-se, então, a observar e a pensar (ciência se faz com essas duas coisas, olho e cérebro!) até que decifrou o enigma: a natureza fala a linguagem da matemática! E até hoje os cientistas continuam a brincar o mesmo brinquedo descoberto por Galileu.Aconteceu assim também com um monge chamado Gregor Johann Mendel (1882-1962). No seu mosteiro havia uma horta onde cresciam ervilhas. Os outros monges, vendo as ervilhas, pensavam em sopa. Mas Mendel percebeu que elas escondiam um segredo. E ele tanto fez que acabou por descobrir o segredo que nos revelou o incrível mundo da genética. E não é esse mesmo jogo que faz a criança que está começando a aprender a ler? Ela olha para as letras-ervilhas e tenta decifrar a palavra que elas formam. Tudo é brinquedo!Congressos de educação: a gente pensa logo em professores, psicólogos, "papers" científicos, filósofos... Estive em um, na Itália, diferente, em que havia muitas crianças. E havia uma oficina em que um "mestre" ensinava às crianças a arte de fazer brinquedos. Um deles era um par de pregos grandes, tortos, entrelaçados, que, se a gente fosse inteligente, conseguia separar. Gastei uns bons dez minutos lutando com os pregos, absorvido, inutilmente. De repente me perguntei: "Por que estou assim, gastando o meu tempo com um par de pregos?".Eu lutava com os pregos pelo desafio. Eu queria provar que eu podia com eles. Repentinamente, percebi que a primeira tarefa do professor é, à semelhança dos pregos, entortar a sua "disciplina" (ô, palavra feia, imprópria para uma escola!) e transformá-la num brinquedo que desafie a inteligência do aluno. Pois não é isso que são a matemática, a física, a química, a biologia, a história, o português? Brinquedos, desafios à inteligência. Mas, para isso, é claro, é preciso que o professor saiba brincar e tenha uma cara de criança, ao ensinar. Porque cara feia não combina com brinquedo..."

Rubem Alves, 65, é educador, psicanalista e escritor. Está gravando dois CDs com estórias infantis —"Quatro Estórias", produção do violeiro e compositor Ivan Vilela, e "Rubem Alves Conta Estórias", em parceria com Décio Lauretti.
Site - http://www.rubemalves.com.br/

sábado, 16 de outubro de 2010

Pós "dia das crianças"

Primeiro eu gostaria de pedir desculpas pela demorar ausência durante o período, um blog que fala de educação e lazer não escrever nada, logo na semana que tem o “dia das crianças”, pensei em colocar atividades, ou uma agenda de possibilidades para fazer com seus filhos, mas com o tempo escasso deixei essas informações para sites, jornais e revistas que trouxeram diversas informações (eu li diversas).
Li um protesto no “Pediatra em casa” sobre o dia das crianças relacionado apenas ao consumo, no blog assim como no twitter já comentei sobre o assunto e sempre cito “criança e consumo”, como um bom lugar para ver mais sobre o assunto.
Porém, não posso negar que a data me traz muito trabalho, está ai a explicação da dificuldade de postar, clubes, empresas, condomínios, entre outras possibilidades, contratam os meus serviços (e da empresa) para seus clientes, filhos de funcionários, para os próprios funcionários. Concordo que existem alguns excessos, e apesar dessa relação comercial com a data, tentamos (a pessoa física e a jurídica) trazer dentro de nossas propostas conceitos, praticas e valores para educação.
Entendo e reconheço a existência de uma relação comercial com a data, mas estar com quem gostamos durante todo o dia é um diferencial, e um momento único que devemos aproveitar nas chamadas “datas comemorativas”.

sábado, 2 de outubro de 2010

Porto Seguro

O texto em preto é do site http://turismo.portoseguro.ba.gov.br/turismo/porto.aspx dentro dos parênteses meus comentários.


Em 22 de abril de 1500, depois de 42 dias de viagens, a frota de Pedro Álvares Cabral vislumbrava terra (ainda bem que hoje, 3 de outubro de 2010, um pouco mais de uma hora.. chegamos) mais com alívio e prazer do que com surpresa ou espanto. (Eu, me preparando para uma nova temporada em PS) Segundo o testemunho do escrivão Pero Vaz de Caminha, naquela tarde de 22 de Abril “os nossos toparam um grande monte, muito alto e redondo ao qual monte alto o capitão pôs o nome Monte Pascoal (hoje para alguns, apenas nome de um hotel onde muitos de nossa turma se hospedarão, eu estarei no hotel Náutico) e à terra a Terra de Vera Cruz.”...

No dia seguinte, 23 de abril, iniciaram-se as sondagens (as sondagens da nossa turma começaram ao sair do avião em busca de novidades) do leito marinho e alguns navios ancoraram em frente à grandiosa Mata Atlântica. Muito provavelmente o capitão Nicolau Coelho terá sido o primeiro português a pôr pé no novo continente e a se comunicar com um pequeno grupo de índios tupiniquins que apareceu na praia. (nossa equipe já nos aguardava, mas o que interessava ao grupo era conhecer muito mais que índias e “nativos”)... texto continua (veja site)
Nos nove dias que se seguiram, (para nós sete) nas enseadas generosas da Bahia, os 12 navios da maior armada já enviada às Índias pela rota descoberta por Vasco da Gama permaneceriam reconhecendo a nova terra (Hoje o numero é maior que 12 aviões) e seus habitantes.(Para muitos que estarão conosco este é um momento de celebrar o fim de um ciclo escolar, o colegial fica, a vida muda, e estar com este grupo de novo é uma probabilidade para matemáticos.Viajar e viver um momento diferenciado é uma chance de estar na memória, assim como já pude verificar em outras viagens que participei nas pessoas que conheci. Falei de busca por novidades e de estar na memória, tem uma frase de “Schopenhauer” que nos fala disso“A novidade das coisas e dos acontecimentos faz com que tudo se grave em nossas consciência”.)... texto continua (veja site)

Foi justamente no município de Cabrália, na Coroa Vermelha, que Frei Henrique de Coimbra celebrou a primeira missa, que continua a ser orgulhosamente relembrada por brancos e índios em cada ano que passa (visitaremos alguns desses pontos, porém celebração entre os “jovens” é ir para “balada” ou “nigth” – também conhecidas como boates e danceterias heheh – O passeio histórico faz parte da programação, mas imagino que o que vai ser orgulhosamente lembrado serão os momentos, os contatos, mais uma vez PS fará parte da história)... texto continua (veja site).

Para não esquecer a história de PS, escrevi esse texto (“brincando”) com muitas passagens da história (com base no site do gov.), lembrar é sempre bom.. por isso deixo uma abraço e um muito obrigado para todos aqueles que eu conheci.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Artigas, um estádio e uma proposta para educação

Desenho: Paulo Caruso - Revista Época (2010) Julho edição 27

Amanhã o Morumbi (Cícero Pompeu de Toledo) completa 50 anos, já comentei do estádio antes da copa do mundo desse ano pois ele foi assunto dos jornais, resolvi trazê-lo de volta como tema, mas dessa vez para falar de educação.
Algumas pessoas, torcedores ou não, que entraram no estádio, ou por alguma razão só passaram pela região e viram esta obra arquitetônica em São Paulo, e agora estão lendo, podem pensar: Qual a relação que ele pode fazer com a educação?
Este espaço de foi desenhado por João Batista Vilanova Artigas, nascido em Curitiba veio para São Paulo onde se graduou engenheiro-arquiteto na USP, tornou-se professor e fez parte do grupo responsável pela concepção do prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), e outras escolas. Suas obras são associadas a um movimento arquitetônico denominado “Escola Paulista”.
Essa relação pode começar a elucidar a relação com Artigas, ou sobre sua educação e a vergonha que ele tinha de contar para seu avô que desenhava (Paulo Caruso), descrever a construção da FAU. As possibilidades se multiplicam, mais encontrei uma explicação, quase um conceito da concepção que reescrevo abaixo e servem para pensar sobre a educação.
“Os amplos espaços abertos e a comunicação entre os diferentes setores sublinham a necessidade de convivência e o ideal de um modo de vida comunitário que a arquitetura de Artigas defende. É pela relação estreita entre as pessoas e pelo aprendizado da vida em grupo, diz o arquiteto, que se torna possível combater o individualismo. "Pensei-o [o prédio da FAU] como a espacialização de democracia, em espaços dignos, sem portas de entrada, porque o queria como um templo, onde todas as atividades são lícitas".
Os caminhos a partir daqui são diversos, quais são os espaços abertos que podemos desfrutar nos dias de hoje? Nossos olhos podem estar condicionados pelas rotinas do cotidiano e deixarmos passar algumas informações, sendo assim quero ressaltar o ideal defendido por sua arquitetura poderia ser visto em diversas áreas. Para quem sabe ajudar a redescobrir a própria cidade, disponibilizando através da rede, que faz parte dessa “nova relação” entre pessoas em prol de uma democratização do aprendizagem e da vida em grupo.
A educação recebendo influências da arquitetura para se tornar um espaço “sem portas de entradas ...como um templo, onde todas as atividades são lícitas” .

Paulo Caruso - Revista Época (2010) Julho edição 27

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=marcos_texto&cd_verbete=4094http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Batista_Vilanova_Artigas

Clube da Quarta

Há algum tempo escrevi um texto falando sobre montar uma barraca para brincar com a “molecada”, do quanto é divertido e significativo. Citei até um filme (as idéias que os filmes infantis podem trazer para os pais) e a criação da identificação desse espaço, um “clubinho”.



Na recreação, tem uma atividade que se chama clubinho, que se traduz em organizar um grupo para conviver e brincar, a essa altura enquanto você lê já pode ter lembrado de expressões como: “Clube da Luluzinha” (para meninas) e “Clube do Bolinha” (meninos).



Mas esse tipo de coisa não acontece só com crianças, independente da idade as pessoas gostam de se reunir, cada um escolhe um motivo (ou desculpa) para poder estar com o outro conversar, jogar (brincar), se divertir.
Agora imaginem homens reunidos toda quarta feira, para ver futebol, comer e jogar truco. OBS: Isto não é um texto “para homens”, até porque a casa esta aberta para visitas (até onde sei) e participações femininas (mas entendo que algumas tenham suas razões para evitar).



Esse grupo é identificado pelo emblema acima, e formado por amigos de infância com participações especiais, sempre há espaço para novos amigos, ou seriam sócios do “clube de quarta”.



Aos amigos teóricos, seria uma tradução dos chamados interesses do lazer? Pois o clube a cada quarta feira disponibiliza um “menu” diferente, organizado por um de seus sócios e, preciso dizer, estamos nos alimentando muito bem. E claro não poderia faltar um jogo (além do futebol na TV), é realizado um torneio de truco, com direito a sorteio de duplas, pontuação de acordo com a quantidade de participantes, tudo isso devidamente anotado e depois entregue para divulgação por internet. O truco é um jogo "tradicional", mas nós adotamos as tecnologias disponíveis para manter o contato.



Por falar nisso, o truco segundo Alceu Araujo (2007) é um jogo de baralho praticado em Portugal e largamente conhecido no Brasil, também conhecido como “truque”, douradão, douradinha, deizão. (As regras variam de acordo com a região). O palavreado e os gestos é que se repetem desde desbravadores do sertão (de SP), para quem conhece e pratica o jogo presta atenção em uma passagem citada no mesmo livro(p.119)



“uma punhada seca na mesa” TRUCO MESMO
A resposta: “Toma seis, papudo, reboque de igreja velha”
Vizinhos ou aqueles que passarem pelo clube devem escutar algo semelhante de quarta. Espero que você tenha se lembrado do seu grupo de amigos que ainda encontra, ou que por alguma situação momentânea não tem encontrado, mas viveu momentos de divertimento. Mesmo sem ser um desbravador do sertão nosso jogo continua trazendo um momento de descanso, desenvolvimento e diversão (olha a teoria ai de novo!).

Esta é uma homenagem ao encontro de amigos, a tradição cultural que permanece, um abraço a todos e MUITO OBRIGADO!


Graveto (apelido de infância... porque será??? hahaha)


ARAUJO A. M. 2007 Cultura Popular Brasileira – Editora Martins Fontes (coleção Raízes), 2 edição – São Paulo.

Carnaval 2011 SP

Os temas do carnaval 2011 das escolas de samba de São Paulo já estão definidos, algumas escolas já decidiram inclusive as letras de samba, quem quiser visitar o site dessas agremiações é só clicar na escola citada abaixo e poderá saber mais...

O autor do blog gosta muito do Carnaval (e participa, sou Águia de Ouro e sempre serei) por isso irei escrever outras histórias por aqui, assim como ja publiquei, retirei essas informações da internet e de uma revista de carnaval (Revista Carnaval 2011 – Enredos – Ano 1 – Edição 1).


Aqueles que fazem parte das “Escolas” e quiserem comentar abaixo falando um pouco mais sobre cada tema, sintam-se em suas quadras, tenho a minha escola e meu amor por ela, mas antes disso tenho respeito pela cultura, pelo samba e pelo Carnaval.

· Acadêmicos do Tatuapé – "Domingo é especial"
· Academicos do Tucuruvi - “Oxente, o que seria da gente sem essa gente? São Paulo capital do nordeste?
· Águia de Ouro – "Com todo gás a Aguia de Ouro é fogo!"
· Camisa Verde e Branco – “Paulista VIVA, veste a camisa. A mais Paulista das avenidas”
· Dragões da Real – "A felicidade se conta em contos"
· Gaviões da Fiel – "Do mar das perolas e das areias do deserto à cidade do futuro. Dubai, o sonho do rei Maktoum."
· Imperador do Ipiranga – "Na arte e na fantasia, no esplendor de um “Bal Masqué”. Só quem é Arlequim, Pierrô e Colombina saberá entender."
· Império da Casa Verde – "A cerveja" (informação da internet, pois não consegui acessar o site)
· Mancha Verde - "Uma idéia de Gênio"
· Mocidade Alegre – “Carrossel das ilusões”
· Morro da Casa Verde - "Sorria você esta na Bahia: a festa vai começar, os tambores anunciam."
· Nenê de Vila Matilde – "Salis Sapientiae. Uma história do mundo"
· Pérola Negra – "Abraão – O patriarca da Fé"
· Rosas de Ouro – “Abre-te Sésamo, a senha da sorte”
· Tom Maior – "Salve salve São Bernardo, pedaço do meu Brasil. Terra mãe dos paulistas"
· Torcida Jovem – "Nascemos sob o signo da realiza" ( Os Reis .. do “Rei Momo ao Rei Pelé”)
· Uirapuru – "Botequim da alegra o Uirapuru te convida a brindar. Bar da ilusão o doce gosto da vida!"
· Unidos de Vila Maria – “Teatro Amazonas: Manaus em cena”
· Unidos do Peruche – "Abram-se as cortinas! O espetáculo vai começar! 100 anos de teatro municipal de São Paulo. A Peruche vai apresentar. Bravo! Bravissimo!"
· Vai Vai – "A musica Venceu" (A vida de João Carlos Martins)
· X-9 Paulistana - “De eterna criança a embaixador da esperança Renato Aragão, Didi Trapalhão!"

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

3 de Outubro

As eleições estão aí, cada um de nós cumprirá este ato cívico, primeiro ponto gostaria que este ato fosse voluntário e não obrigatório.
Venho há algum tempo pensando sobre escrever ou não sobre eleições, política ou apenas criar uma relação mais leve com alguma data relevante em outubro.
Os assuntos diretamente relacionados ou periféricos são diversos: como cada candidato se apresenta, suas campanhas (quando existem), “quebra de sigilo”, “troca de influencias”, nepotismo, propina e eles podem vir sozinhos ou combinados dentro de um mesmo momento.
Algumas figuras que estão a disposição para serem eleitas, me fizeram pensar muito sobre qual atitude tomar no blog e no domingo de eleição. Mas entre pensamentos me veio a cabeça uma uma musica que pode trazer algumas idéias a serem refletidas.
A musica foi “Contrastes” cantada por Luiz Melodia:

Existe muita tristeza
Na rua da alegria
Existe muita desordem
Na rua da harmonia
Analisando essa historia
Cada vez mais me embaraço
Quanto mais longe do circo
Mais eu encontro um palhaço
Cada vez mais me embaraço
Analisando essa historia
Existe muito fracasso
Dentro do largo da glória
Analisando essa historia
Cada vez mais me embaraço
Quanto mais longe do circo (Meu Deus!) mais eu encontro um palhaço.

Qualquer semelhança é mera coincidencia, acredito na politica como um meio de transformar a sociedade, iniciando pela educação do cidadão como um todo inclusive para entender o que é a politica e como fazer participar mesmo que em seus “microcosmo social” (entenda como nossa casa, rua, cndominio, bairro, associação).
Mv Bill fala sobre este assunto, dizendo que o rapper é uma referencia comunitaria e de atuação politica, e que reconhece nela um “caminho democrático que pode nos levar a outros lugares.” Lugares em que se encontre uma geração de “novos políticos” ou melhor uma geração de cidadãos mais participativos e reflexivos que possam garantir representantes no governo e não apenas nomeá-los para o exercicio do poder.
Que busquem uma legitimidade, sem querer construir um pais ideal, apenas nos afastar da chamada, "legitimidade tradicional" (Max Weber)*.
Parecem nomes disconhecidos, mas estão presentes em nosso dia-a-dia. Legitimidade tradicional consiste em uma crença compartilhada de que o poder deve ser exercido da mesma forma e pelos atores que historicamente sempre o fizeram. Repetir o mandante no poder ou alguém indicado por ele... só para refrescar a memória:
FHC se reelegeu, Lula também, e "se o Pita não for um bom prefeito..." ta bom!!
O tradicionalismo esta incrustado, ele é mais eficaz quanto menos as pessoas se dao conta, pois elas conservam o que ja está, sem pensar no porque?
Legitimo é demonstrar conhecimento e atitudes e através destas ser reconhecido como tal através de uma manifestação social como o voto.

“Contrastes” cantada por Luiz Melodia
*pensamentos que seguem estão baseado em uma video aula do Prof. Clovis de Barros Filho – Se interessar veja a aula tem muito mais que se relaciona com o texto acima, como por exemplo a cultura politica (de participação, submissão e paroquial).
Site MVBill
http://www.noticiario-periferico.com/2009/06/mv-bill-cogita-ideia-de-ser-candidato.html

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Eu conheci



No ultimo post, escrevi uma apresentação do grupo Planeta Saúde Brasil, do GRAAC, aqueles que tiveram a curiosidade de ler o texto do “Pediatra em Casa”, ele convida a conhecer também a AACD (eu coloquei o link do blog e da AACD).
Dentro do meu trabalho e estudo já tive algumas oportunidades de trabalhar e conviver com diversos grupos, mas a pergunta era se conhecia o GRAAC ou a AACD.
Vou contar da oportunidade de convivência com um grupo da AACD, na visita a “Revolução Genômica”, no dia 18 de junho de 2009. Oportunidade essa gerada pelo “Instituto Votorantin – Programa de democratização Cultural Votorantin”, através de agencias de eventos. Fizemos outras ações que eu conto em outra oportunidade. Foi uma tarde muito divertida na qual pude conversar, trocar experiências, manter um dialogo muito agradável, além da visita.
Após essa visita aqueles que quiseram responderam um questionário (organizado por uma agencia que me chamou para o trabalho).
Entre algumas perguntas vou citar duas.
O que você mais gostou na atividade?
Sugestões:
Dois não responderam, e os outros oito que responderam essa questão disseram que gostaram da chance de aprender mais e da orientação dos monitores (durante o translado e na exposição), com direito a elogio nominal (Grazi monitora da exposição e eu monitor da equipe). O trabalho do monitor independente do grupo tem sua relevância.
Nas sugestões, um pedido de veículo adaptado, pois o microônibus não era adaptado e tínhamos uma participante que precisaria dessa adaptação – ver foto. Não impediu a visita, mas poderia ser de um modo mais fácil.
E destes oito que responderam cinco (acima de 60%) pediram para ser convidados mais vezes para outras oportunidades.

Portanto se você empresa estiver interessado em convidá-los, por favor, faça!
No final de 2009 tentei uma visita ao Santos Futebol Clube, fui muito bem recebido, mas por uma questão de incompatibilidade de agendas a visita não se realizou, mas assim que possível irei conseguir concretizar mais um evento ao lado da AACD (ou de outra instituição).

Agradeço a cada um que esteve neste dia, não irei escrever o nome de cada um, mas a maioria esta na foto(espero que algum deles veja o texto), falta um e a Sra. Edna Garcez que além da ajuda na coordenação ainda me presenteou com uma camisa da AACD que eu guardo com todo carinho.

Obrigado!!