segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Mais um comentário desnecessário!!!

Há um tempo atrás escrevi um texto falando sobre um comentário que considerei desnecessário em uma foto na rede social. Inclusive na sequência postei um texto descrevendo alguns modos de denuncia, e hoje me deparei com mais uma foto que aparentemente não tem problema nenhum, mas o comentário feito depois...
desnecessário e até desrespeitoso ao meu ver. Aproveitando algo que esta na rede...
"como eu vejo", "como eles vêem"  fiz uma pequena montagem...
Para quem não conseguir ler abaixo da foto esta assim
Panico na Internet:  “Carnaval ta chegando... NÃO HAVERÁ PERDÃO!
Dados até a postagem 4.612 curtir, 7.281compartilhamentos...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Choveu!!! Vamos brincar de que??

Tudo bem, está chovendo e as crianças ainda estão em casa... e agora?
E agora vamos brincar! Já coloquei algumas atividades aqui no blog que podem ser feitas dentro de casa, mas vou colocar mais uma brincadeira para tentar colaborar.
Primeiro, em dias de chuva, alguns pais já devem ter usado um vasto repertório, como dominó de bichinhos, cartas e jogos de tabuleiro para tentar segurar a molecada. Se jogos de tabuleiro são bem  interessantes, porque não fazer o seu próprio jogo?
Como assim?
Aí vai um exemplo... 
(parece um texto longo, mas é fácil e rapido de fazer e bem legal de brincar!)
Pegue uma folha de papel (a sua escolha, A4, canson, cartolina) e peça para a criança escolher 3 cores de giz de cera (ou lápis colorido, ou canetinha) para começar a montar o jogo.
Pegue a folha de papel, separe um pedaço, por exemplo, você pode pegar uma das pontas e fazer a forma de um trapézio (no caso um triangulo e um retângulo), recorte (em vermelho ) formando um quadrado e um retângulo.

Desenhe um circulo dentro da folha quadrada, para muitas crianças desenhar um circulo pode ser um pouco complicado, você não precisa usar um compasso (até pode, dependendo da idade da criança), mas uma tampa de um pote, um pratinho de plastico (aquele que sobrou da festa de aniversário) será muito útil. Depois voce irá desenhar uma cruz (um X ) dentro do circulo, em cada canto em que esta cruz cruzar com o circulo voce irá desenhar um semicírculo (meia lua... veja imagem).

O desenho acima usa duas cores porém a idéia é usar uma só, lembra que no começo pedi para escolher tres cores de giz de cera? Era para isso...

E as outras duas? 
São as peças do jogo
Como assim?
Deixamos um retangulo de papel, certo? Neste retangulo pintaremos cada metade com uma cor 

Após pintar a folha recortaremos com os dedos(você pode usar tesouras), quatro bolinhas, ou pedaços, não precisa ser perfeito a ideia é jogar...
Jogo - Gato x Rato
Objetivo: fechar o seu adversário em um dos pontos do tabuleiro
Como jogar:
primeiro posicione as peças no tabuleiro

Depois cada participante pode fazer um movimento, esse movimento sera de um ponto a outro de cruzamento das linhas. Por exemplo a peça em cima do semicírculo só pode se movimentar para o meio, nesse primeiro movimento, assim como as laterais só conseguem caminhar para o lado até a ponta do semicírculo
Cada um faz um movimento e aguarda o adversário, as peças podem ir e voltar sem problema, respeitando a vez de cada participante, até que um dos jogadores consiga imobilizar uma peça do adversário
FOTO: Pai e filho brincando em casa - apesar de amigos a foto não foi combinada...






quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

458 anos - "Vou à Luta Sem Pedir Licença... Tupy or not Tupy? Sampa é a Resposta"

Hoje 25 de janeiro de 2012, aniversário de 458 anos de São Paulo resolvi deixar uma letra de um samba do Águia de Ouro (2002) que intitula o texto onde "Sampa" é a resposta!
Este samba é do Pelézinho, Quinzinho, Willian e Leandro Lehart ("pagodeiro, mestiço brasileiro" que cantava no Art Popular) e fica como homenagem neste dia... de aniversário e de ensaio no anhembi!!



Quero ouvir toda galera... cantar
Com a nossa bateria... vibrar
Minha águia da pompéia festeja
E lá no céu uma estrela vai brilhar
Sob a luz do criador
Vi um futuro promissor
Pra esta cidade, que eu mario de andrade, me apaixonei
Chegaram, bandeirantes de aço
Imigrantes em teus braços
Acelerando a industrialização
"lembra da revolução?"
Pela constituição, calou-se um ditador... ôôôô
A democracia é a nossa diferença
Vamos a luta, vamos sem pedir licença
És grande pela própria natureza
Pólo cultural deste país
És o eldorado brasileiro
Terra do trabalho e do dinheiro
A tua moda traz fascinações
Em devaneios e ilusões
Festeira, tua noite é pioneira
Da tropicália a bossa nova e o rock nacional
Tem gente boa, olha a cinderela negra
Na terra da garoa
Vem anhembi, bate na palma da mão
Sou suburbano, paulistano, sou da gema
E neste samba vou mandando o meu poema

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Um caso, um exemplo do que não é educação!



Vocês reconhecem a foto acima? um caso que repercutiu na mídia de uma suposta gravidez de quadrigêmeos.
A noticia já circulou o suficiente, mas ainda ficou na minha cabeça o exemplo... que exemplo?
Segundo o dicionário Houaiss (em azul) "exemplo"
1. o que pode ou deve ser imitado; modelo (siga o e. de seu pai)
Que exemplo foi dado por essa mãe para seu filho?
2. fato que pode servir de lição
Ao meu ver, essa deve ser uma lição muito grande para ela, mas acho que vale para o nosso dia a dia, há um tempo atras contei sobre a postura de um pai no aeroporto atrasado para seu voo. (pais também seguem regras), nossas atitudes todos os dias são exemplos durante a educação. 
3. fato usado para ilustrar ou esclarecer algo (meu sobrinho é um e. do que estou dizendo.)
É o que essa foto pode ilustrar um exemplo do que eu disse acima

Existe uma frase que vale para treinamentos que eu gosto bastante, mas vale também na educação: "Liderança se dá pelo exemplo!". Entenda liderança aqui como pais e mães que fazem parte da construção dessa educação.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Brinquedo incentiva criatividade e comunicação


Os brinquedos se tornam elementos que tornam a criança mais sociável
Crianças que tem contato com brinquedos e jogos educativos se desenvolvem melhor. A constatação é de um estudo de caso realizado no Instituto de Psicologia (IP) da USP pela professora e psicóloga Paula de Souza Birchal. “O incentivo à exploração lúdica é enriquecedor para diversos aspectos da formação como a criatividade e comunicação. Não fazê-lo é privar a criança de um crescimento realmente completo”, afirma a pesquisadora. Nas creches, na maioria das vezes as professoras se assumem como responsáveis pela saúde física das crianças, mas isso não é o suficiente. Paula acredita que possibilitar o senso lúdico durante a formação é essencial para que se alcance o desenvolvimento integral dos pequenos.
A pesquisa envolveu crianças de duas creches comunitárias de Belo Horizonte (MG) e mostrou os benefícios da exploração lúdica, tanto na relação entre bebês, quanto na relação entre funcionários e bebês. “Quando o bebê aperta, morde, senta, joga, enfim, explora o brinquedo, desencadeia nele o prazer de estar com aquele objeto. Essas novas sensações e experiências são fundamentais para seu desenvolvimento”, descreve Paula.
As creches comunitárias investigadas têm uma logística particular de funcionamento: a prefeitura é responsável pela folha de pagamento dos funcionários, já as outras despesas são geridas pela comunidade local. No caso de Belo Horizonte, esses lugares são bastante comuns em comunidades de mulheres ou vilas, geralmente em regiões da periferia.
Montagem do kit
Interação com brinquedo desencadeia o prazer de estar com o objeto
Para sua pesquisa, Paula selecionou um conjunto de brinquedos para oferecer às crianças e promover a exploração lúdica. “Montamos um kit com quatro bolas de tamanhos e cores diversos, caixa de encaixe, chocalho, livro de banho [de plástico, para ser usado por bebês durante o banho] e potes de empilhar”. Os kits eram colocados no centro de uma sala do berçário, com os brinquedos misturados, de modo a permitir que a criança escolhesse aquilo lhe interessasse. “Havia um kit para cada criança, mas eles ficavam juntos, não havia uma distribuição individual. Uma criança poderia pegar mais de um brinquedo, por exemplo”.
O fato de eles estarem misturados permite que elas expressem suas preferências. A energia dessas experiências é canalizada internamente e manifestada ao mundo externo em forma de dor, prazer, sentimentos agradáveis e desagradáveis, como também os primeiros sentimentos de sucesso e fracasso. “Na exploração dos brinquedos, elas podem compartilhar objetos e se socializarem. Pode haver disputa, esse também é um sentimento saudável e necessário na construção dos sujeitos”, explica Paula.
O contato com os brinquedos
Com a ajuda de suas alunas colaboradoras, Paula desenvolveu um método de análise que se baseava na filmagem do contato das crianças com os brinquedos. O plano piloto era inserir o kit no ambiente de berçário e estudar as reações das crianças diante daqueles novos objetos e verificar se a ludicidade era significativa nas condutas afetivas delas. A captura de imagens ia desde o momento em que a criança se via diante do brinquedo, passando pelos primeiros contatos, até o momento em que ela o abandonava e seguia para outra atividade.
O espaço físico deve permitir a exploração de novas atividades e novos desafios
Foram feitas dez observações, cinco em cada uma das creches comunitárias escolhidas. “Foi difícil encontrar creches que aceitassem bebês de 0 a 2 anos. Hoje, seria mais fácil porque há maior cobrança em relação ao cumprimento das leis que envolvem esta questão, mas na época em que fizemos a coleta dos dados, entre 2007 e 2008, não era comum estabelecimentos que aceitassem crianças tão novas”, conta.
O material filmado permitiu a reflexão sobre uma série de pontos. As cenas que se repetiram foram agrupadas e depois analisadas. A partir disso, Paula criou um mapeamento das condutas afetivas das crianças.
Ficou clara a necessidade de um esforço para que as crianças consigam se desenvolver mais e melhor. Os brinquedos são uma grande oportunidade para isso porque favorecem a expressividade. “Depois de entrar em contato com as imagens, vi o quanto privamos as crianças desse significativo desenvolvimento. A exploração lúdica abre um novo universo para todas elas.”
A carência de pessoal também se mostrou evidente. “As professoras cuidam das crianças fisicamente, mas é preciso um maior preparo no sentido de trabalhar seu senso lúdico”. O espaço físico deve ser repensado de modo a permitir que as crianças explorem novas atividades e estabeleçam novos desafios.
A tese de doutorado Exploração lúdica e afetividade em crianças de creche foi defendida em 2011 e orientada pelo professor Lino de Macedo, do Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade do Instituto de Psicologia da USP.

Por Paloma Rodrigues - paloma.rodrigues@usp.br
 Publicado em 16/novembro/2011

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Visite Modernismos no Brasi

via USP - Caminhos da Cultura


Sem título (Pescador e Barcos), 1929, aquarela e crayon sobre papel, de Emiliano Di Cavalcanti
MODERNISMOS NO BRASIL
De 6/10/2011 à 29/1/2012
ter. a dom., 10 às 18h
Atividade gratuita

MAC USP Ibirapuera
Parque Ibirapuera, Pavilhão Ciccillo Matarazzo, 3º piso (prédio da Bienal)
(11) 5573-9932/ 5255 |www.mac.usp.br

A exposição Modernismos no Brasil continua em cartaz até 29 de janeiro, no MAC USP Ibirapuera. Apresentando 150 obras nacionais e internacionais, a mostra busca discutir as várias vertentes do movimento modernista, principalmente o brasileiro, com sua influências europeias, que aconteceu de 1922 a 1978.

Entre as peças em exposição, divididas em cinco blocos, estão obras de artistas como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Paul Klee, Pablo Picasso, Giorgio De Chirico, Maria Martins, Giorgio Morandi, Iberê Camargo, Tomie Ohtake, Wassily Kandinsky, Fernand Léger, Victor Brecheret, Antônio Gomide, Henri Matisse, Alfredo Volpi, Alexander Calder, Max Bill, Lygia Clark, Marc Chagall, Ismael Nery, Lasar Segall e muitos outros.

Hotel com concierge infantil



Li sobre este assunto em um grupo que faço parte em uma rede social, e resolvi pensar mais sobre a proposta feita por um hotel de colocar um Concierge da idade das crianças visitantes (entre 8-12 ano) dentro de seu hotel para indicar o que visitar. (publicado no NY Daily)
Como empresa parece (pois a idéia é deles e não minha) que eles querem aproximar-se mais das crianças e assim terem mais visitantes.
Ok! Mas surgiram algumas duvidas:
Primeiro, é um trabalho infantil? Afinal a criança deve cumprir um horário, mesmo a reportagem falando que o trabalho não irá atrapalhar os estudos das crianças.
Segundo, a partir daí podemos pensar em quem supervisionaria essas crianças? E quais os seus direitos e deveres?
Na pagina para inscrição existem dois locais para acessar “termos e condições” (terms and conditions to aply) e um “inscreva-se” (apply now).
Nos termos e condições não aparecem nenhum direito ou dever da criança, estes só irão aparecer na hora da inscrição.  (http://www.legoland.co.uk/Book/Terms--Conditions-new/Junior-Concierge-Competition/)
O que faz parecer que há somente um interesse em atrair crianças que conheçam o produto, sejam inteligentes e possam assim atender as necessidades da empresa.
Na inscrição aparecem outros pontos importantes, como o horário de trabalho (sim o texto da empresa diz “work”) que será de 6 horas divididas em 3 períodos de 2 horas durante o final de semana em que a criança estiver na Legoland. A criança ficara hospedada no hotel (e parque) e terá que cumprir essas 6h dentro desse período em que ela “ganhou” para ficar lá. Ela receberá um treinamento, e será supervisionada por um membro experiente da equipe (e se... a criança resolver ser mais sincera do que a empresa imagina, o que será que vai acontecer?) O pequeno concierge terá uniforme e uma mesa no lobby do hotel, portanto ficará a disposição dos visitantes (ou seja, será um funcionário). A inscrição termina ainda com um aviso de que o pequeno pode ser convidado para participar de outras atividades promocionais, como propagandas ou ser contratado no Legoland Windsor Resort Hotel.
Como uma pessoa que estuda lazer imagino que muito provavelmente essa idéia tenha vindo de um adulto e por conseqüência a montagem desses roteiros também, portanto me parece que a criança será usada como uma imagem para atrair outras crianças, e se for isso discordo da situação, assim como demonstrei em alguns pontos de vista acima.
Quero deixar claro que não sou contra o Lego, nem é uma critica a empresa, gosto muito do produto e por isso estou pensando sobre ESSA proposta, inclusive no ponto de vista das crianças, que a principio parece que ganharam um final de semana no hotel.
(EXTRA – fazendo algumas contas - 16h aproximadamente de duas boas noites de 8h de sono cada – 10h para refeição 1h café da manha 2 almoço 2 jantar – 6 horas trabalhando for a o treinamento – o que sobrar ela pode tentar aproveitar, lembrando que ela irá trabalhar 2 horas na manhã de sábado e 2 na de domingo).
Imagino que esses roteiros tenham sido criados a partir de uma pesquisa sobre o grupo, o que mais uma vez mostra a desnecessidade de ter uma criança trabalhando. Um adulto que entende da área seria uma ponte para essas crianças, um adulto sem nenhuma fantasia, apenas executando seu trabalho de orientador (educador, focalizador). Ter uma criança nesse papel parece o de ter uma fantasia para atrair a criança, o que se afasta do que é o LEGO para mim, um brinquedo que possibilita a liberdade, a criação e a criatividade.
A busca por novidades na área de entretenimento pode cometer alguns deslizes, e é assim que eu vejo.

A matéria traz uma enquête se você pensa se é certo colocar crianças para “trabalhar” (o jornal usa aspas, a empresa nos termos não)
respondi que considero um trabalho e fiz parte de um grupo de 26% , porém 69% não acham trabalho e 5% não tem certeza. Será que eles leram como seria esse trabalho??

Quem postou o texto no rede social foi Sut-Mie Guibert - "viajando com pimpolhos"


@legolandwindsor 
       Legoland LLFinfo@LEGOLAND.com

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Magica com Google

video

As férias ainda não terminaram...


As férias ainda não terminaram, já que escrevi sobre se preparar para ir a casa deamigos, em tempo de ferias, onde as feras (apenas um trocadilho) estão com toda a disposição, vale postar um texto sobre se preparar para viajar agora ou em qualquer final de semana ou feriado .
Pense para que tipo de lugar você que ir de acordo com a idade das crianças. Nenhum lugar pode garantir a diversão, mas como pai ou mãe você (imagino eu) sempre procura o melhor para seus filhos.
É preciso calcular a distancia da viagem, o número de paradas necessárias (no caso de uma viagem longa).
Crianças também precisam de documentos, se viajarem para o exterior, verifique o passaporte. Se a criança viajar desacompanhada dos pais é necessária autorização judicial. Para isso, basta comparecer a um Juizado de Menores.
Água é condição Sinequanon! Tem que ter sempre a mão! Independente da idade.
Levar comida ou sucos é uma possibilidade de acordo com a distância.
Veja a foto que tirei a caminho de Araraquara, um pai prevenido trouxe suco de caixinha e brinquedos (e mesmo assim por alguns momentos faltou paciência dele e da criança, que ficou entediada até conseguir dormir). 
Brinquedos ajudam a passar o tempo dentro do carro, se você souber alguma brincadeira que possa ser feita no carro vale também.
Tentando ajudar vai um exemplo, "descobrir o que eu escolhi".
Eu escolhi algum objeto que esta dentro do carro, por exemplo o radio, as crianças vão tentar descobrir, para isso elas podem ir aleatoriamente falando objetos, você pode dar dicas também, se seus filhos forem um pouco maiores voce pode jogar um bingo na estrada.
Como assim??
Cada participante (mãe e dois filhos por exemplo) escolhem 5 objetos (podem ser 3 ou quantos voce quiser) e escreve em um papel.
E após isso cada uma vai falar um objeto que esta vendo, e cada pessoa ira marcar um objeto em sua cartela sempre que alguém disser uma de suas escolhas. Por exemplo a mãe fala radio, só os filhos podem marcar o radio, mesmo que ela tenha em sua "cartela" escrito radio. Vence aquele que completar primeiro sua cartela.
Para ter mais opções as regras podem ser decididas e alteradas de acordo com o ingresse dos participantes.
Voce pode jogar na rodoviária, no aeroporto... 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Ai se eu te pego... pegou em tudo quanto é lugar

Estou impressionado como uma musica pode tocar tanto!!!
Quase uma brincadeira que a Sharon (responsável pela musica junto com Diggys)  com  fazia com seus dançarinos no Axé-Moi e hoje após a versão de Teló se espalha...


Libras (a melhor versão!)

Ai, Se Eu te Pego - Michel Teló - LIBRAS por trailers  no Videolog.tv.
frances

Em Alemão

Começa em portugues e vai para hebraico


em grego

Polones

Holandes - esse ja com cara de clipe ou show

Japones

Teló cantando em ingles

Versão do Pato Donald (Um Brasileiro e um Argentino juntos olha no que deu..)

Em guarani

versao mais legal clique no link
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=i7Cr7ZtJT6Q 

Antônio Dyggs é responsável pela versão forró. Ele pegou o refrão e adaptou pro ritmo em que hoje é conhecida", relata.
versao do Cangaia de jegue @cangaiadejegue



 Letícia Motta  ja havia postado um texto com nesse esquema cutedrop.com.brmai sobre o assunto no uol

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Se apropriando do espaço para brincar


Durante essa minha estadia em Araraquara tentei visitar alguns pontos da cidade que há algum tempo não visitava, e durante esses passeios meu primo em uma noite foi me mostrar como estava o Gigantão (ginásio da cidade) e a parte da frente da arena (campo de futebol) em frente a prefeitura construiu uma área de lazer para a população.
Não entrarei no mérito de como foi feita esta construção e se ela é suficiente para a cidade, o que eu quero contar é como uma criança se apropria do espaço. Essa minha primeira visita foi feita a noite, Mais uma vez na companhia de uma criança (vou chamar de Cacá), a principio eu apenas visualizaria o espaço, mas a criança pediu para ver a pista de skate.
Vamos lá, primeiro tem um monte de criança (meninos e meninas) que adoram skate, mas nem sempre aprendem a andar, algumas vezes porque não foram persistentes o suficiente para aprender (como eu, mas ainda estou tentando), ou porque pode haver um limite de aprendizado. Cacá desceu para ver a pista, e começou a correr na pista como se estivesse de skate, deixar a criança brincar e usar a imaginação é importantíssimo(mais do mesmo), mas em poucos segundos, parou e visualizou um escorregador...
Sim! A pista de skate, naquele momento se tornou um escorregador diferente...
Um brinquedo novo para ele explorar.

PS escute o som do vídeo, olha que divertido enquanto a criança brinca os adultos pensam, eu em gravar e escrever o texto para o blog, a irmã do Cacá em devolve-lo sujo ou machucado para a mãe (o brincar também pode trazer algum risco) e o dono do carro também pensou: "vou tirar sua bermuda na hora de entrar no carro..."
O que me faz lembrar que para sair com criança você deve estar sempre preparado!
Cada programa requer diversos pontos de atenção, mas esse fica para outro texto...

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Bueno de Andrada

Um passeio abre diversas possibilidades, como falei estive em Araraquara e ciceroneado pelo meu primo fui conhecer as famosas coxinhas de Bueno de Andrada.
Bueno de Andrada um distrito de Araraquara, para quem mora em São Paulo, é o chamado “logo ali”, e vale muito a pena conhecer o local.
Ao escrever esse texto reparei que o primeiro também falava sobre comida (Araraquara.com), não nego essa temporada de final de ano estou me alimentando muito bem (ou não), mas as brincadeiras e o aprendizado estão sempre por perto. Neste passeio tinha a companhia de uma criança de 9 anos, que logo após terminar o lanche estava curiosa para dar uma volta próximo a igreja, que estava iluminada. 
 Concordei e fomos dar uma volta, no caminho ele percebeu que cruzávamos uma linha de trem o que nos rendeu muitas conversas e algumas fotos do local.
Aqui uma brincadeira possível era cada um tirar algumas fotos do lugar e depois no retorno para casa brincar de jogo da memória.
Como assim??
Voce tira uma foto da igreja e faz perguntas como: de que lado ficava o sino?
Eu lembro, mas temos a foto para comprovar?
Qual o nome do local que visitamos?
Bueno de Andrada...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Em Araraquara.com


O título do texto é uma referencia a outro local onde escrevo, sempre que possivel tento colocar textos diferentes, para falar a verdade poucos textos foram repetidos lá. Mas este final de 2011 estou em Arararaquara visitando a familia, e claro irei aproveitar para escrever  contando alguns casos. O assunto será Araraquara mas os textos serão diferentes.
Leia o primeiro texto dessa temporada no http://www.araraquara.com/blogs/educacao-e-lazer/2012/01/02/eu-em-araraquara.html